O trajeto da filtragem à urina: semelhanças e diferenças no nefro.

A função renal é essencial para a manutenção da homeostase no organismo, pois é responsável pela filtragem do sangue e pela produção de urina. O nefro, que é o órgão responsável por essa função, apresenta semelhanças e diferenças na forma como realiza a filtragem e a formação da urina. Neste artigo, iremos discutir o trajeto da filtragem à urina no nefro, destacando as principais características e processos envolvidos.

Qual é o caminho da urina?

A urina é produzida nos rins através de um processo chamado filtração glomerular. Os rins são responsáveis por filtrar o sangue, remover resíduos tóxicos e excesso de água e eletrólitos. Após a filtração, a urina é conduzida pelos ureteres, que são dois tubos musculares que conectam os rins à bexiga. Os ureteres possuem um movimento peristáltico que ajuda a impulsionar a urina para a bexiga.

A bexiga é um órgão muscular em forma de saco que funciona como um reservatório temporário para a urina. Ela possui a capacidade de se expandir à medida que a urina é armazenada. Quando a bexiga está cheia, ocorre um reflexo nervoso que desencadeia a vontade de urinar. Nesse momento, os músculos da bexiga se contraem e o esfíncter interno relaxa, permitindo que a urina seja eliminada para o exterior através da uretra.

Se quiser continuar a ler este post sobre "O trajeto da filtragem à urina: semelhanças e diferenças no nefro." clique no botão "Mostrar tudo" e poderá ler o resto do conteúdo gratuitamente. ebstomasborba.pt é um site especializado em Tecnologia, Notícias, Jogos e muitos tópicos que lhe podem interessar. Se quiser ler mais informações semelhantes a O trajeto da filtragem à urina: semelhanças e diferenças no nefro., sinta-se à vontade para continuar a navegar na web e subscrever as notificações do Blog e não perca as últimas notícias.

Seguir leyendo


A uretra é um canal que conecta a bexiga ao exterior do corpo. Nos homens, a uretra é mais longa e passa pelo pênis, enquanto nas mulheres é mais curta e se abre na vulva. O processo de eliminação da urina é controlado pelo sistema nervoso, que regula a frequência e o volume da micção. É importante ressaltar que o caminho da urina é fundamental para a eliminação dos resíduos do organismo e para a manutenção do equilíbrio hídrico e eletrolítico.

Qual é o trajeto que a urina percorre até chegar à bexiga?

Qual é o trajeto que a urina percorre até chegar à bexiga?

Do ducto, a urina passa para a pelve renal. A pelve renal é uma estrutura em forma de funil localizada no rim, onde a urina é coletada a partir de várias unidades filtradoras chamadas néfrons. A partir da pelve renal, a urina é transportada para a bexiga urinária através dos ureteres. Os ureteres são tubos musculares longos e estreitos que conectam a pelve renal à bexiga urinária. Eles têm a função de conduzir a urina da pelve renal para a bexiga. Os ureteres possuem uma camada muscular que realiza movimentos peristálticos, ajudando a empurrar a urina para a bexiga.

Uma vez que a urina chega à bexiga urinária, ela é armazenada até ser eliminada para o meio externo. A bexiga urinária é um órgão muscular oco em forma de saco, localizado na parte inferior do abdômen. Ela pode se expandir e contrair para acomodar a quantidade de urina produzida pelos rins. Quando a bexiga está cheia, ocorre a sensação de vontade de urinar. A eliminação da urina é feita através de um canal chamado uretra. A uretra é um tubo que conecta a bexiga urinária ao exterior do corpo. Nos homens, a uretra também é responsável por transportar o esperma durante a ejaculação.

Como ocorre o processo de filtragem do sangue?

Como ocorre o processo de filtragem do sangue?

O processo de filtragem do sangue ocorre nos rins, mais especificamente nas unidades funcionais chamadas néfrons. Cada rim contém milhões de néfrons, que são responsáveis por filtrar o sangue para remover substâncias indesejadas e manter o equilíbrio dos fluidos corporais.

O néfron é composto por um glomérulo e um túbulo renal. O glomérulo é um emaranhado de capilares sanguíneos que atua como um filtro, permitindo a passagem de pequenas moléculas como água, sais, glicose e ureia, enquanto impede a passagem de células sanguíneas e proteínas maiores.

À medida que o sangue flui através do glomérulo, ocorre a filtração, onde as substâncias filtradas, conhecidas como filtrado glomerular, são coletadas pelo túbulo renal. O túbulo renal, por sua vez, é responsável por modificar o filtrado, reabsorvendo substâncias necessárias de volta para a corrente sanguínea, como água, glicose e eletrólitos. Ao mesmo tempo, o túbulo renal secreta substâncias indesejadas no filtrado, como excesso de íons, produtos metabólicos e toxinas.

O filtrado modificado, chamado de urina, é então coletado pelos túbulos renais e passa pelos ureteres, que transportam a urina até a bexiga urinária para armazenamento temporário. Quando a bexiga está cheia, ocorre a micção, onde a urina é eliminada do corpo através da uretra.

Qual é o sistema responsável pela filtragem do sangue?

Qual é o sistema responsável pela filtragem do sangue?

Os rins são órgãos essenciais no sistema urinário e desempenham várias funções vitais para o funcionamento do corpo humano. Uma das principais funções dos rins é a filtragem do sangue. Eles atuam como filtros, removendo as substâncias indesejadas e o excesso de água do sangue, além de eliminar produtos residuais e toxinas do organismo.

Os rins filtram o sangue através de uma estrutura chamada néfron, que é a unidade funcional do rim. Cada néfron é composto por um glomérulo, que é uma rede de capilares sanguíneos, e um sistema de túbulos. O sangue flui pelos capilares do glomérulo, onde ocorre a filtração, sendo removidas substâncias como água, sais minerais, glicose, ureia e outras toxinas. Essas substâncias filtradas são então reabsorvidas ou excretadas pelos túbulos renais, de acordo com as necessidades do corpo.

Além da função de filtragem, os rins também desempenham outras funções importantes, como a regulação do equilíbrio ácido-base do corpo, controle da pressão arterial, produção de hormônios como a eritropoietina, que estimula a produção de glóbulos vermelhos, e a renina, que regula a pressão arterial, e a ativação da vitamina D, essencial para a absorção de cálcio pelos ossos.

Portanto, os rins desempenham um papel crucial na manutenção da homeostase e no funcionamento adequado do organismo, sendo responsáveis pela filtragem do sangue e pela eliminação de substâncias indesejadas do corpo.

O que ocorre nos néfrons durante a formação da urina?

Durante a formação da urina nos néfrons, ocorrem três etapas principais: filtração, reabsorção e secreção. Na primeira etapa, chamada de filtração, o sangue é filtrado nos glomérulos renais. Nesse processo, as substâncias presentes no sangue, como água, sais minerais, glicose e ureia, passam para os túbulos renais, enquanto as proteínas e células sanguíneas são retidas na corrente sanguínea.

Na segunda etapa, conhecida como reabsorção, ocorre a recuperação de substâncias importantes para o organismo. Cerca de 99% da água filtrada, juntamente com outras substâncias, como glicose, aminoácidos e sais minerais, são reabsorvidas pelos túbulos renais e retornam à corrente sanguínea. Essa reabsorção garante a conservação de substâncias necessárias ao funcionamento do corpo.

Na terceira etapa, a secreção, ocorre a eliminação de substâncias indesejáveis que não foram filtradas na primeira etapa. Dessa forma, alguns íons, como potássio e hidrogênio, são secretados pelos túbulos renais para a urina. Além disso, algumas substâncias, como medicamentos e toxinas, também podem ser secretadas nessa etapa.

Ao final dessas etapas, a urina formada nos néfrons é coletada nos cálices renais e é direcionada para a bexiga, onde será armazenada até ser eliminada do corpo através da micção. A formação da urina nos néfrons é um processo fundamental para a manutenção do equilíbrio do organismo, garantindo a eliminação de substâncias tóxicas e o ajuste da concentração de água e sais minerais.