Como os produtos de uso tópico atravessam a epiderme?

A epiderme é a camada mais externa da pele e atua como uma barreira protetora contra substâncias externas. No entanto, existem produtos de uso tópico que são projetados para atravessar essa barreira e atingir as camadas mais profundas da pele.

Os produtos de uso tópico podem incluir cremes, loções, géis e adesivos transdérmicos. Eles contêm ingredientes ativos que são projetados para serem absorvidos pela pele e fornecerem seus benefícios terapêuticos.

A absorção dos produtos de uso tópico pela pele depende de vários fatores, como a formulação do produto, o tamanho das moléculas dos ingredientes ativos e a condição da pele do indivíduo.

Se quiser continuar a ler este post sobre "Como os produtos de uso tópico atravessam a epiderme?" clique no botão "Mostrar tudo" e poderá ler o resto do conteúdo gratuitamente. ebstomasborba.pt é um site especializado em Tecnologia, Notícias, Jogos e muitos tópicos que lhe podem interessar. Se quiser ler mais informações semelhantes a Como os produtos de uso tópico atravessam a epiderme?, sinta-se à vontade para continuar a navegar na web e subscrever as notificações do Blog e não perca as últimas notícias.

Seguir leyendo


Alguns produtos de uso tópico contêm ingredientes que ajudam a melhorar a absorção pela pele. Estes ingredientes são conhecidos como agentes de permeação e podem incluir substâncias como álcool, glicerina e ácido salicílico.

Quando aplicados na pele, os produtos de uso tópico atravessam a epiderme por meio de vários mecanismos, como difusão passiva, absorção ativa e transporte por transportadores específicos.

Este artigo discutirá mais detalhadamente como os produtos de uso tópico atravessam a epiderme e o que influencia sua absorção pela pele.

Como os produtos tópicos atravessam a pele?

A absorção, penetração e permeação de produtos tópicos na pele são processos complexos que envolvem a interação entre a formulação do produto e as camadas da pele. A pele é composta por três camadas principais: epiderme, derme e hipoderme. A epiderme é a camada mais externa e tem uma função protetora, enquanto a derme é a camada intermediária que contém os vasos sanguíneos e as estruturas nervosas. A hipoderme é a camada mais profunda e é composta por tecido adiposo.

A absorção ocorre quando os ingredientes ativos de um produto tópico atravessam a barreira da pele e entram na corrente sanguínea. Isso pode ocorrer devido à presença de ingredientes que são solúveis em gordura, como óleos vegetais ou lipossomas, que podem se dissolver na camada lipídica da pele e serem transportados para a corrente sanguínea. A absorção também pode ser facilitada por ingredientes que são pequenos o suficiente para passar pelos poros da pele.

A penetração ocorre quando os ingredientes ativos de um produto tópico atingem apenas a camada mais externa da pele, a epiderme. Isso pode ocorrer devido à presença de ingredientes que são maiores ou menos solúveis em gordura, o que dificulta sua passagem para as camadas mais profundas da pele. A penetração é geralmente considerada menos eficaz do que a absorção, já que os ingredientes ativos podem ter uma ação limitada na epiderme.

A permeação ocorre quando os ingredientes ativos de um produto tópico atingem a camada mais profunda da pele, a derme, mas não chegam a atingir os vasos sanguíneos. Isso pode ocorrer devido à presença de ingredientes que são grandes demais para passar pelos poros da pele ou que são retidos pelas proteínas presentes na derme. A permeação é geralmente considerada menos eficaz do que a absorção, pois os ingredientes ativos têm uma ação limitada na derme.

Que tipo de substância consegue atravessar a camada da pele?

Que tipo de substância consegue atravessar a camada da pele?

Para além disso, dado que as substâncias solúveis em gordura conseguem atravessar o manto superficial e chegar facilmente a estas camadas contínuas, existem determinadas substâncias que conseguem ser absorvidas e chegar às camadas profundas da pele ou passar para a circulação sanguínea, um princípio aproveitado para a administração tópica de medicamentos. A pele é uma barreira protetora, mas algumas substâncias conseguem atravessá-la devido à sua estrutura molecular e às suas propriedades físico-químicas. Por exemplo, substâncias lipossolúveis, como algumas vitaminas e hormônios esteroides, conseguem penetrar nas camadas mais profundas da pele e serem absorvidas. Além disso, substâncias com tamanho molecular pequeno e carga elétrica neutra também podem atravessar a pele. No entanto, nem todas as substâncias conseguem atravessar a barreira cutânea facilmente. Moléculas grandes, substâncias hidrossolúveis e aquelas com carga elétrica não neutra têm mais dificuldade em atravessar a pele.

A capacidade de uma substância atravessar a pele pode ser influenciada por vários fatores, como a concentração da substância, o veículo utilizado (como cremes ou géis), a duração da exposição, a integridade da pele (por exemplo, se há feridas ou abrasões) e a área de aplicação. Além disso, a pele de diferentes partes do corpo pode variar em sua permeabilidade, sendo mais permeável em áreas como axilas, virilhas e couro cabeludo. É importante ter em mente que a absorção de substâncias através da pele pode ter consequências para a saúde, especialmente quando se trata de medicamentos ou produtos químicos tóxicos. Portanto, é essencial seguir as instruções de uso e procurar orientação médica quando necessário.

Como a pomada penetra na pele?

Como a pomada penetra na pele?

Na Farmacotécnica de produtos tópicos aplicados na pele, como pomadas, o grande desafio é conseguir que os princípios ativos penetrem na pele e atinjam o local de ação. Isso ocorre através da superação da barreira cutânea dada pelo Estrato Córneo (EC), a camada mais externa da pele. O EC possui permeoseletividade, ou seja, permite a passagem de água e eletrólitos, mas representa uma barreira para agentes químicos e microrganismos. Para que a pomada possa penetrar na pele, é necessário que ela seja formulada de maneira a promover a abertura dos espaços intercelulares do EC, permitindo a passagem dos princípios ativos. Isso pode ser feito através da adição de substâncias como surfactantes, solventes orgânicos ou agentes umectantes, que ajudam a reduzir a coesão das células do EC e facilitam a penetração dos ativos. Além disso, a formulação da pomada também deve levar em consideração o tamanho e a solubilidade das moléculas dos princípios ativos, bem como as características da pele do paciente, como espessura, hidratação e integridade da barreira cutânea.

Como ocorre a permeação de cosméticos pela via transdérmica?

Como ocorre a permeação de cosméticos pela via transdérmica?

A permeação de cosméticos pela via transdérmica ocorre através de um processo complexo que envolve a difusão do produto através das camadas da pele. Primeiramente, o cosmético precisa atravessar o estrato córneo, que é a camada mais externa da epiderme e é composta principalmente por células mortas. Essa camada é altamente lipídica e possui uma estrutura em forma de tijolos e argamassa, onde os corneócitos são os tijolos e os lipídios intercelulares são a argamassa.

O passo determinante da absorção cutânea é a permeação através do estrato córneo. Para que isso ocorra, o cosmético precisa ser capaz de penetrar através dos lipídios intercelulares e entre os corneócitos. Além disso, a hidratação da pele também pode influenciar a permeação do cosmético, pois uma pele mais hidratada tende a ter uma barreira mais íntegra e, portanto, uma menor permeação.

Após atravessar o estrato córneo, o cosmético precisa ainda atravessar as células viáveis da epiderme e as camadas superiores da derme até alcançar a microcirculação, onde pode ser absorvido pela corrente sanguínea. A permeação transdérmica pode variar de acordo com as características do cosmético, como sua formulação, tamanho das moléculas, concentração do ativo e o veículo utilizado. Além disso, fatores como a área de aplicação, a integridade da pele e a presença de substâncias que podem facilitar ou dificultar a permeação também podem influenciar o processo.

Que tipo de substância teria maior dificuldade em atravessar as camadas da pele?

A pele é uma barreira protetora do nosso corpo e possui diferentes camadas. A camada mais externa, chamada de camada córnea, é composta por células mortas e é altamente impermeável. Isso significa que substâncias de diferentes tamanhos e características têm dificuldade em atravessar essa camada e chegar às camadas mais profundas da pele.

Substâncias hidrofílicas, ou seja, aquelas que têm afinidade pela água, geralmente têm maior dificuldade em atravessar a pele. Isso ocorre porque a camada córnea é composta principalmente por lipídios, que são moléculas hidrofóbicas, ou seja, repelentes de água. As substâncias hidrofílicas, como a maioria dos compostos solúveis em água, têm dificuldade em atravessar esses lipídios e são impedidas de penetrar nas camadas mais profundas da pele.

Por outro lado, substâncias hidrofóbicas, como óleos e gorduras, conseguem atravessar a camada córnea com mais facilidade, pois são semelhantes aos lipídios presentes na pele. Além disso, moléculas menores também têm mais facilidade em atravessar a pele, já que conseguem passar pelos espaços entre as células da camada córnea.